Lisbon & Estoril Film Festival

Filmes

Selecção Oficial - Fora de Competição

Ficha técnica:

Realizador: Ildikó Enyedi
Argumento: Ildikó Enyedi
Fotografia: Máté Herbai
Produtora: Inforg-M&M Film Kft.

Corpo e Alma (On Body and Soul)

Um filme de Ildikó Enyedi

Voltar
Um matadouro em Budapeste é o cenário de uma bonita e estranha história de amor. Os rumores começam assim que Mária começa a trabalhar na área de controlo de qualidade. Ao almoço, a jovem mulher almoça sempre sozinha. Leva o seu trabalho a sério e cumpre fielmente as regras, penalizando cada grama de gordura em excesso. O seu mundo é feito de números e dados que se gravaram na sua memória desde a infância. O seu chefe Endre, um pouco mais velho, também é reservado. Hesitantes, começam a conhecer-se. Reconhecendo a sua afinidade espiritual, ficam maravilhados ao descobrir que têm até os mesmos sonhos durante a noite. Cuidadosamente, tentam concretizá-los.
  • Elenco:

    Alexandra Borbély, Géza Morcsányi, Réka Tenki, Zoltán Schneider, Ervin Nagy, Itala Békés, Éva Bata, Pál Mácsai, Zsuzsa Járó, Nóra Rainer-Micsinyei
  • Título original:

    Testről és lélekről
  • País:

    Hungria
  • Ano:

    2017
  • 116'

Ficha técnica:

Realizador: Ildikó Enyedi
Argumento: Ildikó Enyedi
Fotografia: Máté Herbai
Produtora: Inforg-M&M Film Kft.

Horários

Cinema Medeia Monumental Sala 4

Com apresentação e conversa de Ildikó Enyedi
COMPRAR

CINEMAS NOS AMOREIRAS Sala 2

Realizador

Ildikó Enyedi

Ildikó Enyedi é uma argumentista e realizadora húngara. Desde 1989, depois de um início de carreira como artista visual e conceptual e da realização de várias curtas-metragens, foi autora de seis longas-metragens. O seu filme de estreia, O Meu Século XX (1989), recebeu no Festival de Cannes o prémio Caméra d’Or, que distingue a melhor primeira obra, e foi considerado um dos doze melhores filmes húngaros de sempre. Dezoito anos depois da sua última longa-metragem, o seu mais recente filme, Teströl és lélekröl (On Body and Soul), sobre a “incrível ligação entre duas pessoas”, venceu este ano o maior prémio do Festival de Berlim, o Urso de Ouro, bem como o Prémio FIPRESCI, da Federação Internacional de Críticos de Cinema, e o Prémio do Júri Ecuménico, e ainda o Prémio de Melhor Filme no Festival de Sydney.
Este website usa Cookies. Ao navegar neste website está a concordar com a nossa Política de Cookies.