Lisbon & Estoril Film Festival

Arquivos

Edição 2015

Júri

Selecção Oficial

Sabine Azéma - Actriz

Sabine Azéma

Voltar
Sabine Azéma, actriz francesa, nasceu em 1949, em Paris, França. Começou por fazer estudos clássicos, mas cedo ingressou nas aulas de teatro de Jean Périmony e, aos vinte anos, entrou para o Conservatório, onde teve aulas com Antoine Vitez, um dos grandes pedagogos do teatro em França, no séc. XX. Distinguindo-se em papéis de jovem atrevida e insolente, conhece a directora da Comédie des Champs-Elysées, que lhe dá o seu primeiro grande papel, na peça La valse des toréadors, de Jean Anouilh, em 1974. Graças ao seu desempenho na peça, Azéma recebe inúmeros convites e estreia-se na televisão em 1975 e no cinema em 1976, na comédia de Georges Lautner On aura tout vu. Depois de mais alguns papéis no cinema, conhece Alain Resnais, o icónico realizador francês que teria uma influência determinante na carreira de actriz de Azéma. Em A vida é um romance, de 1983, a actriz tem o seu primeiro papel dirigido por Resnais, algo que se repetiria por mais nove vezes até 2014, ano em que morreu o realizador. Em 1998, depois de cinco filmes juntos, Azéma e Resnais viriam a casar. A revelação da actriz ao grande público, contudo, surgiu sob a direcção de Bertrand Tavernier, que a escolheu para o filme Um Domingo no Campo (1984), num papel que  viria a garantir o primeiro César de melhor actriz a Sabine Azéma. Voltaria a ser distinguida com este prémio da Academia Francesa dois anos depois, pelo seu desempenho em Mélo (1986), de Alain Resnais e, até à data, foi nomeada mais quatro vezes para o César de melhor actriz. Embora seja associada a uma cinefilia mais intelectual, fruto das suas muitas colaborações com Resnais ou, por exemplo, da participação recente em Cosmos (2014) de Andrzej Zulawski, Sabine Azéma não se imiscuiu de participar em alguns filmes mais populares e comerciais, onde a sua apetência para a comédia se evidencia. Sabine Azéma estreou-se na realização em 1992 com um filme homenagem ao fotógrafo Robert Doisneau, de quem era amiga pessoal, Bonjour Monsieur Doisneau.

Restantes Elementos do Júri

Este website usa Cookies. Ao navegar neste website está a concordar com a nossa Política de Cookies.