Lisbon & Estoril Film Festival

Notícias

Exposição "SMALL STORIES" de David Lynch no LEFFEST´18

Voltar
O visionário cineasta e artista norte-americano, David Lynch, será objecto do ciclo "Waiting For Mr. Lynch", cujo programa inclui: duas exposições – "Small Stories", com 55 fotografias a preto e branco da sua autoria, e "Psychogenic Fugue", do fotógrafo americano Sandro Miller, que reúne uma série de fotografias de John Malkovich na pele de várias personagens criadas por David Lynch –, uma retrospectiva do seu trabalho para cinema, televisão e publicidade desde 2007; e a apresentação do livro "Room To Dream" ("Espaço Para Sonhar", em edição portuguesa, Elsinore Ed.), escrito a quatro mãos pelo realizador e pela jornalista Kristine McKenna, que estará presente no LEFFEST'18 para a sessão.

SMALL STORIES, de David Lynch

As imagens de David Lynch têm como método a fotomontagem, a partir de retratos fotográficos recortados, reproduções de desenhos, gravuras de diferentes tipos e referências muito diversas, que permitem a associação de pessoas ou cenas que pertencem a dimensões espácio-temporais distintas. A recomposição feita pela fotomontagem não está relacionada com a imagem unitária da pintura, mas com o cinema: evoca a montagem cinematográfica, que tem o poder de dividir a imagem e recompô-la em disposições irreais. Assim como o seu cinema, a fotomontagem de Lynch recorta os corpos e tenta apagar os traços do corte, conglomerando o díspar numa imagem que, no entanto, permanece estalada por dentro.

"A violência irruptiva e o conflituoso são duas forças fundamentais para a poética lynchiana, totalmente dominada pelo sonho. O sonho como uma contradição que se manifesta no real, como uma forma de destruir o mundo que a razão acomodou. E é através dele, sob os auspícios de um desejo sem barreiras lógicas, que o autor determina que tudo o que importa é a imagem. Todo o real se concretiza num transe de transformação e concepção, mas apenas no mundo dos sonhos ou das imagens. Só neste plano é possível o surgimento da realidade profunda, oculta pelas relações instrumentais ou quotidianas. Pode então afirmar-se, que o lugar onde habita o pensamento de Lynch é aquele onde o Terror que anula e o Assombro que ampara deixam de entender-se contraditoriamente. As imagens de Lynch descobrem duas coisas ao mesmo tempo, duas condições intrinsecamente ligadas: por um lado, a interpenetração entre o inconsciente e a realidade e, por consequência, a imbricação do sexual no visual. Tudo isto tem que ver, sem dúvida, com o conceito do 'unheimlich' freudiano (“a inquietante estranheza”). Quer dizer, um interesse nos acontecimentos em que a matéria reprimida regressa de tal maneira que desestabiliza a identidade unitária do sujeito." (Alberto Ruiz de Samaniego)

A exposição pode ser vista a partir de 17 de Novembro e estará patente até 30 de dezembro.

Bilhetes à venda no MU.SA.
http://www.leffest.com/eventos/small-stories-de-da...
Este website usa Cookies. Ao navegar neste website está a concordar com a nossa Política de Cookies.