Lisbon & Estoril Film Festival

Notícias

Novo filme de ADOLFO ARRIETTA: "Bela Adormecida"

Voltar
O cineasta espanhol Adolfo Arrietta, pioneiro do cinema independente europeu, convidado do Lisbon & Estoril Film Festival’12, que dedicou uma retrospectiva ao seu trabalho, acaba de lançar em França um novo filme, Bela Adormecida / Belle Dormant.

Adaptação contemporânea (escrita por Arrietta) do famoso conto de fadas, Bela Adormecida é a sua nova longa-metragem de ficção em muito tempo (Arrietta tem ultimamente realizado sobretudo curtas e médias-metragens e trabalhos para a televisão espanhola), contando no elenco com Agathe Bonitzer, Serge Bozon, Mathieu Amalric e Ingrid Caven, todos anteriores convidados do LEFFEST.  

Figura fundamental do cinema underground europeu, elogiado por Warhol, Garrel, Duras e Enrique Vila-Matas (que já o mencionou nos seus livros), Arrietta é uma espécie de tesouro escondido do cinema. Os seus filmes buscam inspiração numa linguagem poética e numa matriz surrealista e são habitados por personagens apanhadas num mundo-charneira, entre fantasia e realidade, próximo do universo de Jean Cocteau.  

Arrietta deixou uma marca nos anos 1970 com filmes como Le jouet criminel (1969), com Jean Marais, Les intrigues de Sylvia Couski (1974), Flammes (1978) e depois, já em 1983, com Grenouilles. Todos estes trabalhos fizeram parte da retrospectiva do LEFFEST’12, na rubrica ‘Cineastas Raros’, tendo sido igualmente exibidos Pointilly (1972), Tam Tam (1976) e Merlin (1990).  

Adolpho Arrietta participou na altura numa conversa, na companhia de Enrique Vila-Matas, Dominique Gonzalez-Foerster e Philippe Azoury, responsável por um livro de entrevistas com Arrietta, Un morceau de ton rêve. Ungerground Paris-Madrid, 1966-1995, lançado no âmbito dessa edição do LEFFEST.
Este website usa Cookies. Ao navegar neste website está a concordar com a nossa Política de Cookies.