Lisbon & Estoril Film Festival

Filmes

Selecção Oficial - Fora de Competição

Prémios:

Festival de Cannes - Selecção Oficial em Competição

Ficha técnica:

Argumento: David Birke, Paul Verhoeven
Director de Fotografia: Jeanne Lapoirie
Produção: Saïd Ben Saïd, Michel Merkt, Jérôme Seydoux

Benedetta

Um filme de Paul Verhoeven

Voltar
Adaptação do livro Immodest Acts: The Life of a Lesbian Nun in Renaissance Italy, da historiadora americana Judith C. Brown, Benedetta é uma reconstrução da história da abadessa italiana do século XVII Benedetta Carlini, uma freira que alegou ter tido uma visão de Cristo, tomando Jesus como “noivo” e entrando num transe “metafísico” de amor. Paul Verhoeven filma esta história de amor “espiritual” (que emula de certo modo o “êxtase místico” de Santa Teresa d’Ávila) de uma forma bastante carnal, explorando sem rodeios o elemento sexual e erótico (mas também revelando um “interesse académico”, de acordo com o cineasta, pela vida religiosa renascentista) de um caso real de homossexualidade feminina num contexto de alta hierarquia monástica descrito no livro com bastante pormenor (o que obrigou a uma rigorosa pesquisa, na medida em que na época a que se refere este tipo de registos era muito escasso).
  • Elenco:

    Virginie Efira, Charlotte Rampling, Daphne Patakia, Lambert Wilson, Olivier Rabourdin, Hervé Pierre
  • Título original:

    Benedetta
  • País:

    França, Holanda, Bélgica
  • Ano:

    2021
  • 131’ Legendas: PT

Prémios:

Festival de Cannes - Selecção Oficial em Competição

Ficha técnica:

Argumento: David Birke, Paul Verhoeven
Director de Fotografia: Jeanne Lapoirie
Produção: Saïd Ben Saïd, Michel Merkt, Jérôme Seydoux

Horários

Centro Cultural Olga Cadaval Auditório Acácio Barreiros

Bilhetes: 6€

Teatro Tivoli BBVA

Com presença de Daphné Patakia

Bilhetes: 8€

Cinema NOS NorteShopping

Realizador

Paul Verhoeven

Figura proeminente do cinema contemporâneo, autor de uma obra sensual, irónica, virulenta e vital, Paul Verhoeven nasceu a 18 de Julho de 1938, em Amesterdão, tendo estudado na Universidade de Leiden, onde se formou em Matemática e Física. Ingressou depois na Marinha, onde iniciou a sua carreira cinematográfica com filmes documentais. Em 1973, com a segunda longa, Delícias Turcas (1973), um enorme sucesso de bilheteira, torna-se muito popular no seu país, acabando depois, quando os seus filmes O Soldado da Rainha (1977) e o Quarto Homem (1983) alcançam, pela primeira vez, reconhecimento internacional, por se mudar para os EUA. Em Hollywood realiza algumas das obras mais marcantes do cinema fantástico e de ficção científica contemporâneo, como Robocop – O Polícia do Futuro (1987), o seu maior sucesso de bilheteira, ou Desafio Total (1990). Em 1992, Verhoeven viu, pela primeira vez, um filme por si realizado seleccionado para a Competição Oficial do Festival de Cannes: Instinto Fatal, o provocatório thriller erótico protagonizado por Michael Douglas e Sharon Stone. Depois de um regresso ao seu país natal para filmar O Livro Negro (2006), um drama histórico aplaudido pela crítica sobre a ocupação nazi nos Países Baixos, filmou o thriller de vingança Ela (2016), um sucesso de crítica e de público que valeu a Isabelle Huppert uma nomeação para o Óscar de Melhor Atriz.
Este website usa Cookies. Ao navegar neste website está a concordar com a nossa Política de Cookies.