Lisbon & Estoril Film Festival

Filmes

Ciclos Temáticos - Looking for Homeland

Ficha técnica:

Realizador: Raúl Ruiz
Argumento: Raúl Ruiz
Director de Fotografia: Gilberto Azevedo
Produção: Percy Matas, Raúl Ruiz, Ginette Matas

Diálogos de Exiliados

Um filme de Raúl Ruiz

Voltar
No começo dos anos 70, um grupo de Chilenos chegam a Paris, exilados do regime militar de Pinochet. Quando encontram em Paris um cantor, também chileno, que apoia o governo militar, raptam-no, querendo persuadi-lo a mudar de ideias. Neste filme, Ruiz volta a câmara para a comunidade de exilados em França da qual ele mesmo fazia parte, não só criticando-a como também reconhecendo as dificuldades enfrentadas por quem fugiu da ditadura Chilena. O filme foi exibido numa sessão especial do LEFFEST’10.
  • Elenco:

    Daniel Gélin, Françoise Arnoul, Huguette Faget
  • Título original:

    Diálogos de Exiliados
  • País:

    Chile, França
  • Ano:

    1975
  • 100 min Legendas FR e PT

Ficha técnica:

Realizador: Raúl Ruiz
Argumento: Raúl Ruiz
Director de Fotografia: Gilberto Azevedo
Produção: Percy Matas, Raúl Ruiz, Ginette Matas

Horários

Sala Fernando Lopes - Universidade Lusófona

Diálogos de Exiliados, Raúl Ruiz (1975)
Apresentado pelos curadores Alexey Artamonov, Denis Ruzaev e Ines Branco Lopez

Realizador

Raúl Ruiz

Raúl Ruiz (1941-2011) foi um realizador Chileno, considerado por muitos o mais importante do seu país. Em 1968, com o lançamento da sua primeira longa-metragem Três Tristes Tigres, Ruiz tornou-se uma figura essencial do novo cinema Latino-Americano.

Após a queda do regime de Salvador Allende, Ruiz viu-se forçado a abandonar o país em 1973, fugindo como exilado para Paris e encontrando sucesso em França através de filmes como La Vocation Suspendue em 1978 ou Les Trois Couronnes du Matelot em 1983.

Nos anos 90, Ruiz começou a realizar algumas produções mais comerciais, alternando entre estas e o cinema experimental, continuando ao mesmo tempo a ensinar Poesia do Cinema, sobre a qual publicou dois volumes. Ganhou prémios em festivais como Cannes, Berlim, San Sebastián e Locarno, e mantém-se até aos dias de hoje um dos mais respeitados auteurs na Europa, continuando a encontrar admiração em festivais como o LEFFEST.
Este website usa Cookies. Ao navegar neste website está a concordar com a nossa Política de Cookies.