Lisbon & Estoril Film Festival

Filmes

Celebração da Cultura Rom - Celebração da Cultura Rom

Ficha técnica:

Direcção de Fotografia: Luciana Fina, Olga Ramos
Edição: Luciana Fina, Olga Ramos

Taraf, Três contos e uma Balada

Um filme de Luciana Fina e Olga Ramos

Voltar
Taraf de Haïdouks é um ensemble de treze virtuosos músicos ciganos da Roménia que, a partir da pequena aldeia de Clejani, conseguiu conquistar um lugar de destaque no panorama da música europeia.

O Taraf viaja em tournée em Portugal. A estrada e o palco preenchem os seus dias itinerantes desde que há dez anos, após a queda de Ceausescu, o produtor belga Stéphane Karo juntou este célebre ensemble de lautari. Confrontados com o grande público e com diversos países, estes músicos de várias gerações possuem uma energia singular e perpetuam uma tradição musical que é também a afirmação da sua identidade.
  • Elenco:

    Taraf de Haidouks: Voz – Neacsu Nicolae, Pasalan, Ilie Iorga, Cacurica, Ion Manole; Flauta – Falcaru Gheorghe; Violino – Neacsu Nicolae, Caliu, Costica, Ion Manole; Guitarra – Ilie Iorga; Acordeão – Marius, Marin Manole; Cimbalão – Cacurica, Ionica; Contrabaixo – Ionita Manole
  • Título original:

    Taraf, Três contos e uma Balada
  • País:

    Portugal
  • Ano:

    2003
  • 41' Legendas: PT

Ficha técnica:

Direcção de Fotografia: Luciana Fina, Olga Ramos
Edição: Luciana Fina, Olga Ramos

Horários

Teatro Tivoli BBVA

Apresentado por Luciana Fina
A Música no Cinema de Tony Gatlif
, conversa com Tony Gatlif e Caliu

Bilhetes: 6€

Realizador

Luciana Fina e Olga Ramos

Luciana Fina nasceu no sul de Itália, mas trabalha desde 1991 em Lisboa.
Durante muitos anos foi programadora independente de cinema, tendo colaborado com a Cinemateca Portuguesa e outras instituições em Portugal, Itália, França e Brasil. Em 1998 realiza o seu primeiro documentário, A Audiência (1998), ao qual se seguem, entre outros, 24 Horas e Outra Terra (2001), Taraf, três contos e uma balada (2003) , O Encontro (2004), In Medias Res (2013), Terceiro Andar (2016).  Desde 2002, com a criação de instalações fílmicas e site-specific, migra frequentemente da sala cinematográfica para o espaço de exposição. A instalação Andrómeda (2021), é o mais recente trabalho de instalação.

Formada pela Escola Superior de Teatro e Cinema. Bolseira da Fundação Calouste Gulbenkian, Olga Ramos especializa-se na área de realização de documentário com Michael Rabiger. No seu percurso como realizadora constam já diversos documentários: Até Ao Farol (1995), A Audiência (1998), Taraf de Haidouks (2003), Ninguém é Perfeito (2001), 24 Horas e Outra Terra (2001), Dificilmente o Que Habita Perto da Origem Abandona o Lugar (2008) e Amateur (2016).
Este website usa Cookies. Ao navegar neste website está a concordar com a nossa Política de Cookies.