Lisbon & Estoril Film Festival

Filmes

Sessões Especiais - Sessões Especiais

Ficha técnica:

Argumento: Ayn Rand, baseado na sua obra homónima, The Fountainhead
Produção: Henry Blanke
Director de Fotografia: Robert Burks
Música: Max Steiner

Vontade Indómita

Um filme de King Vidor

Voltar
Vontade Indómita (1949) é a história de um arquitecto e muitas das cenas correspondem a um discurso contemporâneo da arquitectura, e o filme apresenta uma ideia muito específica, e muito discutida, do papel social do arquitecto na sociedade.

Considerado, muitos anos mais tarde, como uma espécie de quintessência da obra de Vidor, é a adaptação do bestseller americano com o mesmo nome, da autoria de Ayn Rand, e que é inspirado na vida do célebre arquitecto americano Frank Lloyd Wright. Antes de iniciar as filmagens, o realizador estudou a fundo a arquitectura de Wright e concebeu um pleno aproveitamento dos seus edifícios. Mas as imposições financeiras do produtor impediram tais “extravagâncias” e obrigaram-no a utilizar maquetes e a estilização. Como há males que vêm por bem, esse é um dos pontos fortes do filme. Raras vezes no cinema um décor teve uma presença tão forte e, neste caso, podemos mesmo dizer que se torna protagonista. Os arranha-céus de Manhattan pontuam o atelier de Howard Roark (Gary Cooper) ou o jornal de Wynand (R. Massey), vistos através de enormes janelas.

O filme será apresentado numa conversa entre o arquitecto Rudy Ricciotti e Juan Branco, sobre o tema Construir e servir.
  • Elenco:

    Gary Cooper, Patricia Neal, Raymond Massey
  • Título original:

    The Fountainhead
  • País:

    Estados Unidos da América
  • Ano:

    1949
  • 114' EN, Legendas: PT, 35mm

Ficha técnica:

Argumento: Ayn Rand, baseado na sua obra homónima, The Fountainhead
Produção: Henry Blanke
Director de Fotografia: Robert Burks
Música: Max Steiner

Horários

Cinema Medeia Nimas

Rudy Ricciotti em conversa com Juan Branco e Paulo Branco
6€

Realizador

King Vidor

Os filmes de King Vidor das décadas de 1920 e 1930, do século passado, encontram-se entre os mais criativos, tanto em conteúdo, como em tema, entre os filmes produzidos em Hollywood. As suas obras lidavam, em termos relativamente intransigentes, com temas como o idealismo e a desilusão da vida contemporânea.

O realizador, produtor e argumentista norte-americano teve uma carreira longa, com mais de 70 anos de criação artística, e, entre as suas obras mais conhecidas encontramos The Big Parade (1925), Aleluia (1929), O Campeão (1931), O Pecado das Mães (1937), A Cidadela (1938) e Vontade Indómita (1949).

Foi cinco vezes nomeado para o Óscar de Melhor Realizador e ganhou oito prémios internacionais de cinema ao longo da sua carreira. Em 1979, foi galardoado com um Óscar Honorário pelas suas «conquistas incomparáveis como criador e inovador cinematográfico». Morreu com 84 anos, em 1882.
Este website usa Cookies. Ao navegar neste website está a concordar com a nossa Política de Cookies.