Lisbon & Estoril Film Festival

Filmes

Ciclos Temáticos - Sou Culpado?

Festivais e Prémios:

Festival de Veneza 1970 - “Pasinetti” para Melhor Filme Estrangeiro

Ficha técnica:

Argumento: Barbara Loden
Produção: Harry Shuster, Barbara Loden
Director de Fotografia: Nicholas T. Proferes

Wanda

Um filme de Barbara Loden

Voltar
Com Wanda, filmado no estilo cinema-verité, em película granulada de 16mm, Barbara Loden assinou uma das mais importantes obras de estreia do cinema independente norte-americano. Esta é a história da improvável parceria entre uma mulher mineira da Pensilvânia (interpretada pela própria realizadora), abandonada pelo marido e pelos homens que foi conhecendo à deriva, e um bandido (Michael Higgins), por quem se deixa cativar. Definido, nas palavras da própria Loden, como um “anti-Bonnie and Clyde”, o filme faz um revisionismo radical do género road movie, imprimindo-lhe um tom austero e realista. Vetado à obscuridade durante décadas, apesar do entusiasmo da crítica, Wanda é um “estudo de personagem” enigmático, fascinante e absolutamente singular, que explora a lacuna entre a culpabilização pública e a não aceitação da culpa pessoal.
  • Elenco:

    Barbara Loden, Michael Higgins, Jerome Thier
  • Título original:

    Wanda
  • País:

    Estados Unidos da América
  • Ano:

    1970
  • 103' EN, Legendas: PT

Festivais e Prémios:

Festival de Veneza 1970 - “Pasinetti” para Melhor Filme Estrangeiro

Ficha técnica:

Argumento: Barbara Loden
Produção: Harry Shuster, Barbara Loden
Director de Fotografia: Nicholas T. Proferes

Horários

Cinema Medeia Nimas

Com apresentação dos curadores
6€

Realizador

Barbara Loden

Barbara Loden nasceu em 1932, na cidade de Marion, na Carolina do Norte. Foi uma actriz da Broadway, vencedora de um prémio Tony, modelo e realizadora de cinema. Em 1970, realizou Wanda, tornando-se a primeira mulher a escrever, realizar e atuar no seu próprio filme independente. Foi o único filme dos Estados Unidos a ser aceite para competição no Festival de Veneza de 1970, ganhando o prémio “Pasinetti” para Melhor Filme Estrangeiro. Em 2010, com o apoio da Gucci, o filme foi restaurado pelos arquivos de cinema e televisão da UCLA - Universidade da Califórnia e exibido no Museu de Arte Moderna, em Manhattan.

Barbara Loden casou com Elia Kazan - realizador de Há Lodo no Cais (1954) e A Leste do Paraíso (1955) - em 1967 e o casal permaneceu junto até 1980, ano em que Loden morreu,  vítima de um cancro.
Este website usa Cookies. Ao navegar neste website está a concordar com a nossa Política de Cookies.