Lisbon & Estoril Film Festival

Filmes

Ciclos Temáticos - Sou Culpado?

Festivais e Prémios:

Festival Internacional de Berlim 1985 - Vencedor do Reader Jury of the Zitty

Ficha técnica:

Argumento: Thomas Harlan, Yvette Biro
Produção: Renée Gundelach, Wieland Schulz-keil      
Director de Fotografia: Henri Alekan

Wundkanal

Um filme de Thomas Harlan

Voltar
Um idoso é raptado. O seu interrogatório revela a trajetória de um assassino em massa: o homem de 80 anos é, afinal, um ex-líder da SS e responsável pela morte de milhares de pessoas na Rússia. O ex-agente também foi o responsável por uma técnica de eliminação de presos políticos: o suicídio manipulado. 

Em Wundkanal, Thomas Harlan reconstrói a história de um assassino burocrático, ao mesmo tempo que desenvolve uma conexão direta entre o nacional-socialismo e o tratamento dos prisioneiros da RAF na prisão de isolamento de Stuttgart.

A exibição deste filme é seguida de O Nosso Nazi, de Robert Kramer, documentário sobre a rodagem de Wundkanal. Sessão dupla dedicada à “culpa alemã": o primeiro nasce da procura de redenção de sentimento de culpabilidade de ter nascido filho de Veit Harlan, director do conhecido filme de propaganda anti-semítico nazi Jud Süss; e o segundo sobre a alegada impossibilidade de Harlan em admitir uma culpabilidade – além da sua anunciada incapacidade em admitir essa impossibilidade.
  • Elenco:

    Alfred Filbert, Heike Geschonneck, Robert Kramer, Rolf Niffuag
  • Título original:

    Wundkanal
  • País:

    França, Alemanha
  • Ano:

    1984
  • 107' DE, FR, Legendas: PT

Festivais e Prémios:

Festival Internacional de Berlim 1985 - Vencedor do Reader Jury of the Zitty

Ficha técnica:

Argumento: Thomas Harlan, Yvette Biro
Produção: Renée Gundelach, Wieland Schulz-keil      
Director de Fotografia: Henri Alekan

Horários

Cinema Medeia Nimas

Com apresentação dos curadores
6€

Realizador

Thomas Harlan

Thomas Harlan (1929-2010) foi um escritor, realizador e produtor nascido em Berlim, na Alemanha. Filho de Veit Harlan, também ele ator e director que ficou associado aos filmes de propaganda anti-semita. Ao longo da sua carreira Harlan realizou três filmes: Torre Bela (1975), Wundkanal (1984) e Remembrance (1991). Todos eles filmes de forte cariz político, tema que marcou a vida e obra de Harlan, tanto no cinema, como na escrita. Foi casado com a argumentista Katrin Seybold e morreu a 16 de Outubro de 2010, na Baviera.
Este website usa Cookies. Ao navegar neste website está a concordar com a nossa Política de Cookies.