Lisbon & Estoril Film Festival

Notícias

Morreu Jean Douchet

Voltar
É com tristeza que nos despedimos de Jean Douchet, uma figura central do cinema francês.  Crítico, historiador, realizador, escritor e professor de cinema, Douchet acaba de deixar-nos, aos 90 anos de idade, após uma impressionante carreira.

Tendo concluído os seus estudos em Filosofia, Douchet começou a colaborar com La Gazette du Cinéma e mais tarde com os Cahiers du Cinéma, onde conheceu outros críticos que viriam a formar a Nouvelle Vague francesa, como Rohmer, Godard, Chabrol ou Truffaut. 

Destacou-se cedo graças à acutilância do seu olhar crítico e assinou alguns trabalhos importantes sobre Alfred Hitchcock e a Nouvelle Vague, mas também análises notáveis sobre as obras de cineastas como Murnau, Mizoguchi, Vincente Minelli, Kurosawa ou Jean-Daniel Pollet (é pela mão de Douchet que chega aos Cahiers Serge Daney, que viria a ser um dos mais icónicos críticos da revista). 

Enquanto professor de análise fílmica, no Institut des Hautes Études Cinématographiques e na sua sucessora La Fémis, marcou alguns dos jovens realizadores que foram seus alunos, e com quem mais tarde colaborou, como François Ozon, Émilie Deleuze ou Xavier Beauvois. 

Fomentador da cultura cinematográfica, Douchet manteve durante vários anos um cine-clube semanal na Cinemateca Francesa, com análises e debates com o público.

O LEFFEST homenageou o crítico e cineasta em 2015, com uma retrospectiva dedicada à sua obra intitulada “A arte de amar Jean Douchet” e o autor marcou também presença nas edições de 2016 e 2017. 

Jean Douchet deixa uma marca indelével na história do cinema.

Poderá atentar em alguns momentos muito especiais da presença de Jean Douchet no festival:

LEFFEST'16 Masculino Feminino - Conversa com Jean-Pierre Léaud e Jean Douchet

LEFFEST'16 Histoires du cinéma - Apresentação por Jean Douchet

LEFFEST'17 A Bela de Dia - Conversa com Jean Douchet
Este website usa Cookies. Ao navegar neste website está a concordar com a nossa Política de Cookies.